Buscar
  • ADVOCACIA LUVISETI

Empresa aérea não pode cancelar volta de quem não embarcou na ida, diz STJ

O tema foi parar no STJ porque clientes compraram passagens que partiam de um aeroporto errado por engano, não embarcaram e tiveram a volta cancelada

São Paulo – A 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que as empresas aéreas não podem cancelar automaticamente a passagem de volta de quem não embarcou na ida. A prática é abusiva e viola o Código de Direito do Consumidor, segundo a decisão unânime dos ministros.


“Com efeito, obrigar o consumidor a adquirir nova passagem aérea para efetuar a viagem no mesmo trecho e hora marcados, a despeito de já ter efetuado o pagamento, configura obrigação abusiva, pois coloca o consumidor em desvantagem exagerada, sendo, ainda, incompatível com a boa-fé objetiva que deve reger as relações contratuais”, afirmou o relator, ministro Marco Aurélio Bellizze.


Segundo o ministro, a situação também configura a prática de venda casada, pois condiciona o fornecimento do serviço de transporte aéreo de volta à utilização do trecho de ida. O relator disse ainda que, embora a aquisição dos bilhetes do tipo “ida e volta” seja mais barata, são realizadas duas compras na operação, uma da passagem de ida e outra do bilhete de volta. 


O STJ  condenou a empresa aérea a restituir os valores pagos com as passagens de volta adicionais e a pagar indenização por danos morais de 5 mil reais para cada passageiro.


Fonte: https://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/empresa-aerea-nao-pode-cancelar-volta-de-quem-nao-embarcou-na-ida-diz-stj/

1 visualização

Quando somos bons para os outros, somos ainda melhores para nós

©2018 Todos os direitos reservados à Advocacia Luviseti - Advogados Associados